pg-nmga
Compartilhe

Empreendedores de comunidades de Belo Horizonte contam suas trajetórias nos negócios durante a Expo Favela Minas

Apoiados pelo Sebrae Minas, moradores da Cabana do Pai Tomás e do bairro Coqueiros mostram como o empreendedorismo tem transformado a realidade da periferia
PorSimone Guedes
pg-nmga
Compartilhe

Neste ano, cerca de 3 mil moradores de 12 vilas e favelas da Região Metropolitana de Belo Horizonte deverão participar do projeto Jornada Empreendedora, um mutirão de capacitações gratuitas para estimular a geração de renda e promover o desenvolvimento local das periferias da capital mineira. A iniciativa, realizada desde 2019, integra as ações do programa Comunidade Empreendedora, do Sebrae Minas Gerais, e tem o apoio da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Urbel e da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico. Os resultados do projeto e os cases de sucesso de empreendedores que já participaram da ação serão apresentados durante a Expo Favela Minas, nesta sexta-feira (15), às 12h10. As inscrições podem ser feitas pelo site da Sympla.

Entre os participantes do “Painel Sebrae: Vilas e Favelas da Grande BH”, está Carmen Lúcia de Matos Barcelos, agente comunitária de saúde e idealizadora do grupo Famílias Empreendedoras do Bairro Coqueiros, que atende 40 moradores das comunidades da região Noroeste.

Crédito Pedro Vilela

Atenta ao potencial criativo para o artesanato e a gastronomia do bairro, junto a outras quatro mulheres, Carmem criou uma feira de expositores no Centro de Vivência Agroecológica (Cevae) Coqueiros, que recebe cerca de 200 pessoas, sempre no segundo domingo do mês. Em 2022, ela e outras integrantes do grupo participaram de várias capacitações oferecidas pela Jornada Empreendedora. “As orientações ajudaram a ampliar minha visão sobre os negócios e de como poderia transformar o lugar onde moro desde 1976”, explica Carmem.

Nas oficinas, as participantes aprenderam a formalizar e digitalizar seus negócios, a qualificar os produtos vendidos na feira – que vão de crochês a mexidão mineiro – e a melhorar a produtividade. Agora, elas esperam aprender a confeccionar barracas para as expositoras. “Com o Sebrae Minas, mudamos nossa mentalidade. Além de ganharmos mais ânimo e perspectiva, percebemos o quão importante é incentivar os negócios locais para fortalecer nossa rede de apoio”, revela Carmem.

Aprender ensinando

O professor Miltinho Souza, da comunidade Cabana do Pai Tomás, na região Oeste de Belo Horizonte, é outro empreendedor que contará sua história durante o “Painel Sebrae: Vilas e Favelas da Grande BH” da Expo Favela Minas Gerais.

Antes de receber o apoio do Sebrae Minas e se tornar microempreendedor individual (MEI) em 2019, Miltinho dava aulas particulares na residência dos próprios alunos.

Hoje, já com um espaço físico próprio, treina mais de 100 professores recém-formados e estudantes da comunidade, ensinando a técnica “1000tinho, 10 minutinhos E.A.D – Ensinando e Aprendendo Diariamente”. A técnica foi criada a partir da experiência que teve em estudar com sua filha com pouco tempo e ensina a tabuada em 10 minutos para qualquer pessoa que saiba contar de 10 em 10.

Ele também participou da Jornada Empreendedora e recebeu orientações sobre planejamento, marketing digital, precificação e atendimento ao cliente, além de consultorias individuais para estruturação de um novo modelo de negócio.

Agora, além das aulas e para estimular o empreendedorismo na comunidade, Miltinho também teve a ideia de comercializar, no local onde ensina, produtos feitos pelos pais dos alunos para que pudessem ter um complemento de renda, criando assim uma rede de empreendedores do morro.

“A gente aprende ensinando. Meu objetivo é ajudar as pessoas que têm dificuldade com a matemática, por exemplo, para que aprendam e também possam ensinar. Além disso, por meio de parcerias estratégicas, conseguimos também oferecer novas oportunidades e expectativas de vida para os moradores da comunidade”, justifica o professor.

Jornada Empreendedora

Para os interessados em participar da Jornada Empreendedora, duas novas turmas estão abertas em Belo Horizonte. Na Cabana do Pai Tomás, na região Oeste, com atividades realizadas todas às terças-feiras, até 3 de outubro, das 18h às 20h, no Auditório da Igreja São Geraldo (Rua São Geraldo – 100, Cabana). Mais informações neste link.

Já as capacitações no bairro Cenáculo, Vilas São João Batista e Minas Caixa, na região de Venda Nova, os encontros são promovidos sempre às quartas-feiras, até 4 de outubro, das 18h30 às 20h30, no Centro de Convivência Marcus Matraga (Rua Expedicionário Américo Fernandes, 116 – São João Batista). As inscrições podem ser feitas aqui.

Os participantes recebem orientações sobre como se tornar microempreendedores individuais (MEI), vantagens da formalização e do cooperativismo, como potencializar as vendas pelas redes sociais, controle financeiro, fluxo de caixa, precificação de produtos, criação de modelos de negócios e como melhorar o atendimento e fidelizar clientes.

Sobre a Expo Favela Minas

primeira edição do evento em Minas Gerais será realizada nos dias 15 e 16 de setembro, das 9h às 18h, na sede do Sebrae Minas, localizada na Avenida Barão Homem de Melo, 329, no bairro Nova Granada, em Belo Horizonte. Na programação, palestras, workshops, exposições, Rodadas de Negócios, pitches de startups, mentorias, debates, área infantil, gastronomia, feiras, shows, e outras atividades voltadas para moradores das favelas de Minas Gerais e do Brasil. Inscrições e a programação completa no site da Sympla.

-

Expo Favela Minas

15 e 16 de setembro, das 9h às 18h

Sebrae Minas – Avenida Barão Homem de Melo, 329 – Nova Granada

Belo Horizonte/MG

Inscrições: https://www.colbystead.com

-

Painel Sebrae: Vilas e Favelas da Grande BH

Dia 15 de setembro, às 12h10

Auditório 1

  • Capacitação
  • Jornada Empreendedora