pg-nmgahttps://www.bkindex.comAcesse conteúdos jornalísticos, nos mais variados formatos, focados na informação como aliada das micro e pequenas empresasMon, 04 Mar 2024 13:58:11 +0000pt-BRhourly 1 https://wordpress.org/?v=6.4.3pg-nmgahttps://www.bkindex.com/cultura-empreendedora/up-digital-marketing-e-financas-inscricoes-abertas-para-as-novas-jornadas-do-programa/Mon, 04 Mar 2024 13:57:26 +0000https://www.bkindex.com/?p=20623

Que tal embarcar em uma jornada on-line e gratuita focada na expansão da presença digital ou nas finanças do seu negócio? Essa é a proposta do Up Digital, uma iniciativa do Sebrae que está com inscrições abertas para ajudar empreendedores de todos os setores, segmentos e portes a impulsionarem seus pequenos negócios.

Em continuidade ao sucesso do programa que nasceu em 2019, neste ano, além do foco voltado para aceleração em marketing digital, o Sebrae lançou as inscrições para a jornada Up Digital Finanças. A nova versão oferece aprimoramento da gestão e do controle financeiro dos negócios, oferecendo dicas e ferramentas práticas de gestão financeira.

Os interessados tanto no Up Digital Marketing quanto no Up Digital Finanças devem se inscrever sabendo que deverão dedicar ao curso no intervalo de duas semanas, tempo suficiente para participar de três aulas ao vivo e dois momentos de mentoria individual. As turmas acontecem nos períodos da manhã, tarde e noite.

Ao iniciar a jornada, os participantes poderão contar com uma robusta plataforma interativa e intuitiva. A ferramenta permite assistir aulas ao vivo e agendar sessões de mentoria de forma fácil e eficiente. Além disso, haverá uma frequência maior de turmas ao longo do ano, proporcionando mais oportunidades de participação e aprendizado.

Mais de 50 mil empresas deram um salto com o UP Digital e agora chegou a sua vez!

Tem interesse? As inscrições para as versões de Marketing e Finanças estão abertas simultaneamente. Acesse e inscreva-se: sebrae.com.br/updigital.

]]>
pg-nmgahttps://www.bkindex.com/cultura-empreendedora/empreendedorismo-feminino-curso-apoia-mulheres-no-desenvolvimento-de-competencias-pessoais-e-profissionais/Mon, 04 Mar 2024 13:33:14 +0000https://www.bkindex.com/?p=20616No mês dedicado ao debate dos grandes temas do universo feminino, o Sebrae lança a jornada “Mulheres em Foco”, uma iniciativa voltada à promoção do desenvolvimento pessoal e profissional das mulheres donas de negócios do país. O curso tem a proposta de fortalecer o amadurecimento socioemocional e técnico das empreendedoras por meio de interações on-line em aulas ao vivo, da troca de experiências e da criação de uma rede de apoio para impulsionar o sucesso de suas empresas negócios. As inscrições já estão abertas aqui.

Em cinco dias de curso (2h por dia, em média), as empreendedoras passarão por etapas de fortalecimento da autoimagem, da autoconfiança, além do aprimoramento da capacidade de tomada de decisão e das habilidades de comunicação e liderança. Podem se inscrever mulheres que querem abrir ou formalizar um negócio, jovens empreendedoras, microempreendedoras individuais (MEI), artesãs, do agronegócio, entre outras áreas.

As primeiras turmas tem início no próximo dia 11 de março. A oferta de turmas será continuada, de março a outubro, com turmas em horários matutinos, vespertinos e noturnos (aulas 10h, 16h e 19h). “Nosso objetivo é promover uma rede sólida de empreendedorismo feminino, capacitando e apoiando mulheres em seus negócios”, destaca a gestora da Unidade de Soluções do Sebrae, Fernanda Vernieri. Ela lembra que, de acordo com estudo recente do Sebrae, a cultura machista ainda é um grande obstáculo enfrentado pelas donas de empresas, que afeta diretamente o desenvolvimento das capacidades socioemocionais dessas mulheres. “Enquanto 85% dos homens entrevistados afirmaram ter segurança e autoconfiança na gestão da empresa, entre elas essa proporção é de 70%”, acrescenta.

Comunidade

Além das aulas, após a inscrição as participantes já ingressam em uma comunidade no WhatsApp para trocar experiências e conteúdos exclusivos e recebem mentorias em grupo com uma especialista do Sebrae.

A Jornada “Mulheres em Foco” foi desenvolvida com base em pesquisas que identificaram as necessidades das empreendedoras brasileiras. Nos últimos cinco anos, o programa Sebrae Delas atendeu mais de 14 milhões de mulheres e 4 milhões de CNPJs quem têm empreendedoras como sócias ou proprietárias ativas.

Os cinco pontos do Mulheres em Foco:

  1. Autoimagem – Por meio do curso será possível identificar os impactos dos estereótipos de gênero na sua própria confiança. A aula vai apoiar na sua apresentação para as outras participantes do grupo.
  2. Autoconfiança – Serão apresentadas ferramentas para comunicar-se com assertividade e segurança, com o objetivo de enfrentar o medo do julgamento e recuperar-se dos desafios.
  3. Comunicação– A participante conhecerá instrumentos de negociação e técnicas de comunicação não-violenta, além de orientações para ser mais segura, clara, assertiva e persuasiva em diferentes canais, construindo relacionamentos autênticos.
  4. Tomada de decisão – Será possível identificar obstáculos enfrentados na comunicação e negociação e serão utilizadas ferramentas de fortalecimento da autoconfiança para momentos de tomada de decisão.
  5. Liderança – Serão aprofundados benefícios da mentoria e das redes de apoio. Além disso, será oferecida orientação sobre como cultivar parcerias com aliados e defensores para o enfrentamento de preconceitos, a ressignificação de crenças limitantes e a superação de dificuldades.

Sebrae Delas

É um programa do Sebrae que incentiva, valoriza e acelera a jornada de mulheres que empreendem ou querem empreender. A iniciativa é uma forma de orientar e inspirar as empreendedoras a vender mais, aumentar seus lucros, conquistar novos clientes e fechar novos contratos. Por ano, a ação atende cerca de 100 mil mulheres distribuídas por todo o país. Saiba maisaqui.

Março e o empreendedorismo feminino

Neste mês de março – internacionalmente dedicado ao debate das questões relacionadas ao universo da mulher –, o Sebrae realiza ampla mobilização em favor do empreendedorismo feminino no Brasil. O período marca o lançamento de programas, cursos, cartilhas e outros conteúdos voltados às mulheres que já são donas de pequenos negócios ou àquelas que pretendem empreender.

Atualmente, a instituição já conduz o Programa Sebrae Delas que, somente nos últimos cinco anos, atendeu cerca de 14 milhões de mulheres, e o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, cujas inscrições da edição 2024 se iniciam em breve. Criada há 20 anos, a premiação já alcançou 80 mil empreendedoras e, neste ano, terá uma nova categoria, dedicadas às mulheres que empreendem por meio da ciência e da inovação tecnológica.

A jornada “Mulheres em Foco”, por sua vez, reúne em uma trilha de conhecimentos uma capacitação voltada à fortalecer habilidades socioemocionais e técnicas das empreendedoras brasileiras.

Fique de olho na pg-nmga e nas redes sociais do Sebrae para não perder nada!

]]>
pg-nmgahttps://www.bkindex.com/cultura-empreendedora/pascoa-2024-cacau-com-indicacao-geografica-movimenta-mercado-de-chocolates-especiais/Mon, 04 Mar 2024 12:48:53 +0000https://www.bkindex.com/?p=20607Os consumidores brasileiros, que têm um nível de exigência cada dia maior, estão transformando as celebrações da Páscoa em uma oportunidade especial para os produtores de chocolate produzidos a partir do cacau com Indicação Geográfica (IG). O alto padrão de qualidade, de reputação e de tradição no cultivo das amêndoas, garantido pelo selo de Indicação de Procedência concedido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), tem conquistado a preferência do crescente mercado de chocolates de origem, também chamados de bean to bar. Esse conceito se traduz na preocupação com boas práticas desde o cultivo do cacau até a comercialização do chocolate em barra.

Em uma chácara localizada no Gama (DF), a 40 minutos do centro de Brasília, a empreendedora rural Marlene do Nascimento, dona da Cacau Candango, prepara-se para atender à procura por seus chocolates na Páscoa. Com um cultivo de cacau próprio em fase de testes, ela elabora seus produtos com matéria-prima da IG Sul da Bahia, de uma das propriedades que estão dentro do território de abrangência da IG.

A produtora conta que percorreu fazendas da famosa rota do cacau no sul da Bahia e Linhares no Espírito Santo para conhecer de perto todo o processo de cultivo e verificar as condições de trabalho no local, como também os cuidados com a preservação do meio ambiente. “O cacau de IG casa muito bem com o propósito da nossa marca que é estimular o consumo consciente de um produto saudável, produzido com responsabilidade e valorização do produtor”, destaca.

Além das vender pela internet, Marlene participa de feiras e fornece chocolates para duas lojas em Brasília. Ela também faz parte da Associação BeanToBar Brasil, por meio da qual participa de eventos e acompanha a evolução desse novo mercado. “Queremos mostrar para o consumidor que é possível comer chocolate sem culpa, pois existe um produto mais saudável, elaborado de forma controlada e responsável”, complementa.

Para a analista de inovação do Sebrae Hulda Giesbrecht, o registro de produtos com Indicação Geográfica é um dos melhores caminhos para mudar a realidade dos pequenos produtores rurais em diferentes regiões do país.

A mentalidade vem mudando muito rapidamente. Os pequenos produtores vêm descobrindo cada vez mais a importância de aliar tradição e inovação. Não é apenas uma questão de organização territorial, mas uma forma do produtor participar ativamente da proteção da sua identidade e agregar valor ao seu produto.

Hulda Giesbrecht, analista de inovação do Sebrae.

Tradição secular

É a Fazenda Alegrias, pioneira na cultura cacaueira há mais de 200 anos, que fornece amêndoas especiais para Marlene. Depois de passar por um processo cuidadoso de cultivo e manejo, o cacau é enviado para o DF onde a chocolateira mantém o controle da qualidade para produzir seus produtos. Entre os mais vendidos estão o chocolate 70% e o de 38% com especiarias.

De acordo com o produtor da fazenda Antônio Lavigne, o cacau atende todas as especificações exigidas pela especificação técnica da IG, dentre elas, está o cumprimento das normas trabalhistas e ambientais, possuir mais de 65% das amêndoas fermentadas e realizar o sistema de plantio “cabruca”, quando o cacau é plantado sob a sombra das árvores da Mata Atlântica.

A Fazenda Alegrias, que tem 160 hectares, com 90 hectares de cacau, está localizada em Ilhéus, dentro do território de abrangência da Indicação Geográfica do Sul da Bahia, Foto: fivulgação.

Ele destaca que a venda do cacau de IG vem crescendo gradativamente. No caso dele, em torno de 30% da produção é voltada especialmente para as amêndoas seladas. “É um produto que não atrai a indústria, mas é muito procurado por pequenos negócios, principalmente dos chocolateiros que fazem parte do movimento bean to bar”, esclarece.

Segundo Lavigne, é comum receber a visita desses profissionais na propriedade, pois o relacionamento próximo entre o produtor e fornecedor faz a diferença. Além da venda das amêndoas, a Fazenda Alegrias também investiu em sua própria marca de chocolates finos, a Senô, para ampliar o mercado.

“Os chocolateiros estão comprando mais do que um simples cacau. São amêndoas que carregam a história da cultura cacaueira e passam por um processo de cultivo com cuidados também na pós-colheita com provas para verificação de sanidade mínima e de fermentação adequada que influenciam no aroma e no sabor”, explica.

Entenda

Atualmente o Brasil possui quatro IGs de cacau reconhecidas pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), órgão responsável por emitir o registro que vai garantir a origem, reputação e qualidade de produtos e serviços em todo o território nacional. São elas: IG Sul da Bahia (BA), IG Linhares (ES), IG Tomé-Açu (PA) e IG Rondônia (RO).

As requerentes da IG são associações formadas por pequenos produtores que seguem, rigorosamente, as recomendações do caderno de especificações técnicas. A IG Sul da Bahia, por exemplo, abrange 15 cooperativas associadas com mais de 4,2 mil produtores de cacau de 13 municípios.

A Associação Sul Bahia (ACSB) também produz seu próprio chocolate com cacau de IG e possui uma marca coletiva criada para verticalizar o modelo de negócio, com baixo custo para o produtor, e qualidade garantida.

De acordo com o diretor executivo da ACSB, Cristiano Sant’Anna, a associação é pioneira na implementação de um sistema de rastreabilidade digital com uso de QR Code nas sacas de cacau com todas as informações sobre o cultivo e manejo. “Isso agiliza muito o fechamento de negócios. Antes disso eram quase dois meses para que o empresário verificasse as amêndoas”, ressalta.

No norte do Espírito Santo, o conhecimento centenário aplicado ao cultivo, aliado ao solo e ao clima contribuiu para que o cacau de Linhares adquirisse o selo de IG em 2012. Desde então a Associação dos Cacauicultores do Espírito Santo (ACAU) faz a manutenção e preservação do regulamento de uso e boas práticas da Indicação de Procedência, que garante a confiabilidade e a origem das amêndoas produzidas sob as especificações técnicas.

Devido ao ciclo de produção, as demandas para a Páscoa chegam com muita antecipação. Além das amêndoas, há também a venda dos nibs de cacau. Os principais clientes são chocolateiros bean to bar, lojas cerealistas e lojas de conveniência.

O produtor Eduardo Zucoloto que comanda a Fazenda Guarani, em Linhares, destaca os diferenciais do cacau IG. “São amêndoas cultivadas com sustentabilidade, manejo e todo cuidado desde a colheita, separação, fermentação, secagem e maturação”, afirma. A produção anual da propriedade é de 1.800 kg.

]]>
pg-nmgahttps://www.bkindex.com/cultura-empreendedora/abrasel-e-sebrae-oferecem-cursos-gratuitos-com-foco-em-ganho-de-produtividade-e-reducao-de-custos-para-donos-e-gestores/Fri, 01 Mar 2024 14:13:38 +0000https://www.bkindex.com/?p=20546Ganhar competitividade, combater desperdícios e ter equipes capacitadas são ingredientes que fazem parte do cardápio dos sonhos de qualquer negócio. Pensando em aumentar a produtividade de bares e restaurantes, a Abrasel, em parceria com o Sebrae, lança novos cursos gratuitos e on-line para qualificar empreendedores e gestores do setor de alimentação fora do lar. Os vídeos, com duração média de sete minutos, são complementados por e-books para aqueles que desejarem se aprofundar nos temas. Ao fim de cada curso, o participante recebe um certificado. Os conteúdos estão disponíveis no site Conexão Abrasel.

Já estão disponíveis três cursos desenvolvidos com conteúdo voltado para o dia a dia de quem atua nos bares e restaurantes, adaptado à realidade desses negócios. São eles: eficiência energética (com dicas práticas sobre como otimizar processos e reduzir custos a partir do controle dos custos, do consumo, da geração e da emissão de energia), gestão de resíduos (que traz orientações sobre como combater o desperdício e dar uma destinação mais sustentável ao que é gerado no estabelecimento) e o uso de alimentos de origem, em especial da Iniciativa “Do Brasil à Mesa” (com foco no aumento do tíquete médio e ganho de competitividade a partir do investimento em alimentos de produtores locais).

Ao todo, a qualificação tem sete videoaulas de curta duração com uma metodologia de ensino dinâmica e focada na aplicação prática dos conhecimentos. Os próximos cursos serão lançados em breve, também na plataforma Conexão Abrasel.

Dos sete cursos, três já estão disponíveis na plataforma. Para o líder de Desenvolvimento da Abrasel, Lucas Pêgo, a qualificação é uma oportunidade para que os empreendedores estabeleçam uma cultura de eficiência e sustentabilidade em seus estabelecimentos. “Acreditamos fortemente que investir no aprimoramento dos empreendedores do setor de bares e restaurantes em temas ligados à sustentabilidade é fundamental para impulsionar os negócios, ampliando a margem de lucro e estimulando a competitividade entre eles. Ao mesmo tempo, o setor passa a contribuir de forma mais significativa para a preservação do meio ambiente. Com as aulas, estamos não apenas oferecendo conhecimento prático e aplicável, mas também promovendo uma cultura produtiva e sustentável”, afirmou.

Para Luiz Rebelatto, analista de Competitividade do Sebrae Nacional, os pequenos negócios de alimentação podem se beneficiar significativamente com os cursos que abordam temas de redução de custos com energia, menor desperdício de alimentos e prática adequada de manejo de resíduos. “São capacitações que, por meio do aprendizado de como produzir alimentos de forma consciente e sustentável, são importantes para o meio ambiente e fortalecem a reputação do negócio junto ao público, cada vez mais preocupado com questões ambientais. Também agregam qualidade e valor aos produtos, trazendo um diferencial competitivo”.

Para fazer os cursos, os interessados devem se inscrever pelo site do Conexão Abrasel. É necessário um CNPJ para participar da formação. Ao final de cada curso, os participantes receberão um certificado assinado pela Abrasel e pelo Sebrae.

Sobre a Abrasel

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) é uma organização de cunho associativo empresarial que tem como missão representar e desenvolver o setor de alimentação fora do lar, contribuindo com a construção de um Brasil mais simples de se empreender e melhor para se viver.

Sobre o Sebrae

Ao fomentar o empreendedorismo e apoiar o crescimento das micro e pequenas empresas, que são as grandes geradoras de emprego e renda do país, o Sebrae proporciona a inclusão econômica e social de milhões de brasileiros. A instituição investe em ações e programas de apoio aos pequenos negócios, incluindo os microempreendedores, com foco na formalização, educação empreendedora, inovação, crédito e sustentabilidade.

]]>
pg-nmgahttps://www.bkindex.com/cultura-empreendedora/com-atividade-em-alta-numero-de-empresas-abertas-por-pilotos-de-drone-registra-crescimento/Fri, 01 Mar 2024 12:53:24 +0000https://www.bkindex.com/?p=20559O avanço da tecnologia tem impactado diversos setores da economia e criado oportunidades para empreender. É o caso da atividade de piloto de drone, veículos aéreos não tripulados (VANTs) acionados por controle remoto. A ocupação é umas 25 profissões consideradas em alta em 2024, segundo pesquisa feita pela rede social LinkedIn, especializada em relacionamento profissional.

Levamento feito pelo Sebrae com dados da Receita Federal mostra que tem crescido os registros de novos pequenos negócios nesse segmento de atividade (Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE – 7420-0/02). Em 2019, foram contabilizadas 617 novas empresas com essa classificação, sendo 577 microempreendedores individuais (MEI). Já em 2023, a Receita verificou a abertura de 765 pequenos negócios, com 683 registros de MEI. Neste ano, até o momento, 102 pequenos negócios já foram cadastrados, sendo grande maioria de microempreendedores individuais (87).

O uso de drones tem se popularizado em diversas áreas de mídia e entretenimento, agricultura, segurança, logística, engenharia, entre outras. “É o mercado criativo se reinventando e se inserindo nas novas tecnologias para acompanhar as tendências, com mais oportunidades para quem trabalha com audiovisual”, argumenta a coordenadora de Economia Criativa do Sebrae, Denise Marques.

Geralmente, o piloto de drone é alguém que atua no ramo audiovisual com habilidades técnicas no manuseio do equipamento. Como são consideradas aeronaves não tripuladas no país, as operações com drones são autorizadas e regulamentadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) – Veja mais abaixo.

Oportunidade

Em Brasília (DF), o jovem Gabriel Costa atua comofilmaker independente há quatro anos. Foi durante a pandemia que ele descobriu a oportunidade de atuar na área. Ele conta que, à época, a crescente demanda por divulgação de vídeos na internet chamou atenção dele e de amigos.

Por iniciativa própria, Gabriel procurou cursos on-line para aprender e, com a prática, conseguiu se especializar. Além de filmagens de casamentos e festas, o profissional também faz serviços na área de engenharia e construção, cobertura de eventos esportivos e transmissões ao vivo, bem como imobiliárias e corretores de imóveis. “O uso de drones tem sido muito procurado pelos clientes. Eles sempre perguntam por essa opção, que tem sido o serviço preferido ultimamente”, comenta.

Devido à alta procura pelos serviços, Gabriel pretende se formalizar como Microempreendedor Individual no próximo mês. Segundo ele, é mais fácil abrir uma empresa pelo MEI e ter um CNPJ próprio dá mais credibilidade para o trabalho, além dos benefícios previdenciários. O jovem acrescenta que pretende se manter como profissional independente para ter liberdade para atuar em diferentes mercados e ter mais flexibilidade para contratações e viagens a trabalho.

Confira abaixo algumas dicas para quem quer começar no ramo:

  1. Tenha iniciativa
    Atualmente é vasta a oferta de material e cursos on-line sobre como utilizar o equipamento, mas aposte na prática como a melhor maneira para aprender.
  2. Não se prenda aos equipamentos profissionais
    Um drone de menor porte ou semiprofissional é uma opção para quem quer começar. Em média, esses tipos de aparelhos oferecem bom custo-benefício. Os valores ficam em torno de R$ 4 mil a R$ 8 mil, a depender dos acessórios.
  3. Busque experiência em diversos nichos
    O uso de drones tem crescido muito, com possibilidades para atuação em diversos nichos. É muito comum em festas e eventos, mas também tem sido requisitado na agricultura, no setor imobiliário e da construção civil, na área de segurança e vigilância e até mesmo de entrega e logística.
  4. Fique atento à legislação
    As regras para operações civis de drones são regulamentadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Quando usadas para recreação e lazer ou para fins experimentais, comerciais ou institucionais, as aeronaves só podem ser operadas em áreas com distância limite de terceiros e cada piloto remoto só poderá operar um equipamento por vez.

Aeromodelos com peso máximo de decolagem (incluindo-se o peso do equipamento, de sua bateria e de eventual carga) de até 250 gramas não precisam ser cadastrados junto à ANAC. Aqueles que ultrapassem esses limites devem ser cadastrados e, se operado além da linha de visada visual ou acima de 400 pés do nível do solo, o piloto do aeromodelo deverá possuir licença e habilitação.

Saiba mais.

]]>
pg-nmgahttps://www.bkindex.com/cultura-empreendedora/premio-sebrae-de-jornalismo-cria-premiacao-especial-para-reconhecer-os-jornalistas-empreendedores/Acesse conteúdos jornalísticos, nos mais variados formatos, focados na informação como aliada das micro e pequenas empresasFri, 27 May 2022 19:26:26 +0000 hourly 1 https://wordpress.org/?v=6.4.3pg-nmga Mapa do site