pg-nmga - MEI; Microempreendedor Individual; – pg-nmga – pg-nmgahttps://www.bkindex.comAcesse conteúdos jornalísticos, nos mais variados formatos, focados na informação como aliada das micro e pequenas empresasFri, 02 Feb 2024 14:38:00 +0000pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=6.4.3pg-nmga - MEI; Microempreendedor Individual; – pg-nmga – pg-nmgahttps://www.bkindex.com/cultura-empreendedora/presidente-do-sebrae-destaca-forca-empreendedora-do-povo-alagoano/Fri, 02 Feb 2024 14:36:27 +0000https://www.bkindex.com/?p=20140Em Alagoas, o primeiro compromisso do presidente do Sebrae, Décio Lima, foi com os colaboradores da instituição. O estado é o 14º visitado pelo Programa Sebrae pelo Brasil e o primeiro em 2024. Em sua fala, ele destacou a força empreendedora dos alagoanos e o trabalho realizado localmente pela instituição.

Quem abre a casa, abre o coração. Eu estou percorrendo o Brasil por acreditar que a cabeça pensa onde o pé pisa. É preciso conhecer quem produz os resultados, pessoas fortes e corajosas como vocês. É preciso lembrar sempre que nós, do Sebrae, temos um papel essencial na construção dos sonhos das pessoas, somos a porta para suas realizações.

Décio Lima, presidente do Sebrae.

Crédito: Julio Vasconcelos.

O presidente destacou os números positivos do Sebrae Alagoas e as oportunidades para ampliar o crescimento dos pequenos negócios, acelerando processos e soluções que já estão em curso. “Nós vamos aumentar ainda mais o protagonismo do Sebrae em todo o país. MEIs, micro e pequenas empresas representam 95% dos CNPJs do nosso país, mas apenas 30% do Produto Interno Bruto (PIB). Precisamos acelerar o desenvolvimento desses negócios, que dão mais qualidade de vida à maior parcela da população brasileira”, argumentou.

O presidente do CDE, Domício Silva, deu as boas-vindas ao presidente e lembrou que o Sebrae é a casa dos empreendedores alagoanos, colaborando diretamente para o desenvolvimento dos pequenos negócios, em todos os segmentos da economia. “Estamos muito felizes em recebê-lo para conhecer de perto os bons projetos em andamento, além de desfrutar, mesmo que por pouco tempo, da nossa hospitalidade e belezas naturais”, disse.

Vinicius Lages, diretor superintendente do Sebrae Alagoas, fez questão de ressaltar o papel do Sebrae na inclusão produtiva, em um estado pequeno e com grandes desafios. “Precisamos alinhar estratégia, liderança e empenho para que o resultado seja aumento da produtividade com responsabilidade social.”

Além do presidente do CDE e do superintendente, Décio Lima foi recepcionado por conselheiros, pela diretora de Administração e Finanças, Juliana Almeida, e pelo diretor-técnico, Keylle Lima, gerentes das unidades e mais de 100 colaboradores. O deputado federal Paulo Fernando dos Santos, o Paulão, acompanhou a agenda interna.

]]>
pg-nmga - MEI; Microempreendedor Individual; – pg-nmga – pg-nmgahttps://www.bkindex.com/economia-e-politica/irpf-e-mei-e-nao-sabe-por-onde-comecar-aprenda-o-passo-a-passo-em-serie-de-videos-do-sebrae/Wed, 31 Jan 2024 13:17:50 +0000https://www.bkindex.com/?p=20034Chegou a hora de acertar as contas com o Leão! E os contribuintes que são microempreendedores individuais (MEI) devem estar atentos na hora de declarar seu Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF). O Sebrae preparou uma série de 10 vídeos e uma página on-line inteiramente dedicadas a esclarecer dúvidas sobre todo o processo de declaração e servir como mais uma ferramenta de apoio para os donos dos pequenos negócios.

Precisa declarar à Receita Federal quem recebeu, em 2023, rendimentos tributáveis como aluguéis, salários, entre outros, acima de R$ 28.559,70 por ano. É importante que cada profissional esteja atento ao seu segmento e ao cálculo que deve fazer de acordo sua faixa de isenção para a distribuição de lucros – 32% para serviços, 8% para empresas comerciais e industriais, 8% para transporte de carga e MEI Caminhoneiro e 16% para empresas de transporte de passageiros.

Caso o valor for superior ao estipulado pela Receita Federal depois de subtraídos a parte isenta do total faturado no ano e os gastos da empresa, o contribuinte é obrigado a entregar a declaração. O Sebrae ressalta a importância de registrar as retiradas e guardar os comprovantes (gastos com compra de mercadorias, serviços, água, luz, aluguel, entre outros).

O vídeo traz o passo a passo, desde a entrada no portal da Receita Federal até o preenchimento do campo de recebidos por Pessoa Jurídica, onde o microempreendedor individual deverá inserir os dados da sua empresa e o valor tributável. É importante não se esquecer de preencher o montante do contribuído para a previdência social. Na aba de rendimentos não tributáveis, na opção “13 – Rendimento de sócio ou titular de microempresa”, será necessário incluir também o CNPJ e o valor que ficou isento de impostos.

Além disso, não deixe de cadastrar o capital social em Bens e Direitos com o mesmo valor inserido no Certificado de Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI).

Confira o vídeo completo:

De olho nas dicas

O Sebrae preparou uma série de 10 vídeos com todas as orientações para facilitar a vida dos microempreendedores individuais (MEI). Lá, o empreendedor vai encontrar dicas sobre “Como se formalizar como MEI”, “Como fazer o cadastro no portal Gov.BR”, “Como emitir as guias DAS do MEI em atraso”, entre outros conteúdos.

Jornadas MEI

Quer começar a empreender? Já tem um negócio ou precisa organizar sua empresa? O Sebrae preparou um portal com conteúdos inteiramente voltados aos microempreendedores individuais. Nele, quem quer se tornar MEI ou já abriu a própria empresa vai encontrar o caminho para melhorar vários aspectos do dia a dia do negócio.

Ao completar as trilhas de conhecimento, o empreendedor poderá ter acesso a benefícios exclusivos, como consultorias, bônus de desconto e mesmo acesso à linhas de crédito diferenciadas.

Saiba mais aqui.

Série

Esta é a segunda reportagem da série que a pg-nmga publica nesta semana com informações descomplicadas para você que já é MEI ou que ainda está pensando em abrir um negócio.

]]>
pg-nmga - MEI; Microempreendedor Individual; – pg-nmga – pg-nmgahttps://www.bkindex.com/cultura-empreendedora/desenquadramento-de-mei-para-me-o-que-muda/Tue, 30 Jan 2024 13:38:31 +0000https://www.bkindex.com/?p=20005Se no ano passado a sua empresa faturou mais de R$ 81 mil no ano, é sinal que o seu negócio cresceu e que chegou a hora de mudar de MEI (microempreendedor individual) para ME (microempresa). Com essa alteração no porte, a empresa passa automaticamente para o regime tributário do Simples Nacional. Quer saber mais? O Sebrae preparou uma série de 10 vídeos e um portal inteiramente dedicados a esclarecer essas e outras dúvidas dos microempreendedores individuais.

Nesta semana, apg-nmga vai publicar uma série de reportagens que vão trazer informações descomplicadas para você que já é MEI ou que ainda está pensando em abrir um negócio.

Além do faturamento acima do teto, existem outros motivos que levam à necessidade do empreendedor de fazer essa migração para microempresa, são eles:

  • Contratação de mais de 1 funcionário
  • Mudança da natureza jurídica
  • Abertura de uma filial ou participação em outra empresa
  • Mudança para ocupação não permitida como MEI

Quando surge a necessidade de fazer o desenquadramento do MEI, isso significa que a empresa está crescendo. Nesse caso, assim que o empreendedor migra o porte da empresa para ME, algumas questões precisam mudar imediatamente na gestão do negócio.

Após o desenquadramento, é necessária a contratação de um profissional de contabilidade para assinar a documentação fiscal e contábil da empresa. Além disso, as compras, vendas e prestações de serviços terão de ser feitas com nota fiscal e somente a conta bancária da empresa poderá ser utilizada. Por outro lado, o novo ME terá uma série de vantagens como:

  • Faturamento acima de R$ 81 mil
  • Contratar mais de 1 funcionários
  • Abrir filiais
  • Incluir sócios
  • Vender para atacados
  • Participação societária

Agora, como ficam os tributos? Tendo como base o faturamento anual bruto de R$ 180 mil, cada segmento irá pagar uma porcentagem específica:

  • Comércio: 4% sobre o faturamento bruto
  • Indústria: 4,5 % sobre o faturamento bruto
  • Serviço: 6% sobre o faturamento bruto

Esse valor será pago numa guia única que vence no dia 20 de cada mês. Já o INSS, que era de 5%, passará a ser de 11% sobre o salário-mínimo, também com vencimento no dia 20, mas numa guia de pagamento separada.

Depois do desenquadramento, o empreendedor precisa ter um ato constitutivo registrado na Junta Comercial do Estado. Para isso, é necessário buscar o órgão e o contador responsável para realizar o processo.

De olho nas dicas

O Sebrae preparou uma série de 10 vídeos com todas as orientações para facilitar a vida dos microempreendedores individuais (MEI). Lá, o empreendedor vai encontrar dicas sobre “Como se formalizar como MEI”, “Como fazer o cadastro no portal Gov.BR”, “Como emitir as guias DAS do MEI em atraso”, entre outros conteúdos.

Cliqueaqui e confira as dicas sobre como se mudar de MEI para microempresa.

Jornadas MEI

Quer começar a empreender? Já tem um negócio ou precisa organizar sua empresa? O Sebrae preparou um portal com conteúdos inteiramente voltados aos microempreendedores individuais. Nele, a pessoa que quer se tornar MEI ou que já abriu a própria empresa vai encontrar o caminho para melhorar vários aspectos do dia a dia do negócio.

Ao completar as trilhas de conhecimento, o empreendedor poderá ter acesso a benefícios exclusivos, como consultorias, bônus de desconto e mesmo acesso à linhas de crédito diferenciadas.

Saiba mais aqui.

]]>
pg-nmga - MEI; Microempreendedor Individual; – pg-nmga – pg-nmgahttps://www.bkindex.com/dados/trabalho-como-mei-e-alternativa-para-milhoes-de-brasileiros-que-buscam-complementar-renda/Thu, 31 Aug 2023 19:45:32 +0000https://www.bkindex.com/?p=16378A necessidade de complementar renda é uma realidade presente na vida de milhões de brasileiros e uma das principais motivações para a atividade empreendedora. Segundo o Perfil do MEI, realizado pelo Sebrae, 22% dos microempreendedores individuais precisaram conciliar o empreendedorismo com outra fonte de recurso para garantir sua subsistência no ano passado, em especial, devido a estagnação na economia do governo anterior.

A Pesquisa Nacional sobre Desigualdades, divulgada nessa quarta-feira (30) pelo Instituto Cidades Sustentáveis, juntamente com o Inteligência em Pesquisa e Consultoria Estratégica (Ipec), confirma que essa é situação vivida por 31% da população do país, que precisa fazer alguma atividade extra para complementar sua renda em 2023.

Para o presidente do Sebrae, Décio Lima, o empreendedorismo é um dos principais caminhos para tirar o Brasil novamente do mapa da pobreza.

O combate às desigualdades é uma luta de todos nós e uma agenda prioritária para o Sebrae. Acreditamos na inclusão produtiva e social dos brasileiros por meio do empreendedorismo.

Ele acrescenta que o MEI é uma figura essencial para o país, uma vez que esse modelo de negócio dá acesso formal ao mercado e a benefícios sociais de forma desburocratizada, levando mais conforto para a vida de milhares de famílias.

A atuação dos microempreendedores individuais é responsável pela movimentação de bilhões de reais por ano no país. Avaliação de impacto realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV) revela que o efeito da formalização do MEI movimenta entre R$ 19,81 bilhões e R$ 69,56 bilhões. Esse incremento é estimulado pelo aumento de renda que os donos de pequenos negócios obtêm ao se formalizarem. Ao conquistarem um CNPJ, eles aumentam sua renda entre 7% e 25%.

Fome e Pobreza

A pesquisa do Instituto Cidades Sustentáveis revelou ainda que 57% dos brasileiros têm a sensação de que houve aumento do número de pessoas em situação de fome e pobreza na cidade onde moram (em 2022, o índice era de 75%). Ao todo, foram entrevistadas 2.000 pessoas com 16 anos de idade ou mais, em 127 municípios.

Pacto pelo combate às desigualdades

Os dados da pesquisa do Ipec foram apresentados no lançamento do Pacto Nacional pelo Combate às Desigualdades, que visa promover ações que contribuam para a construção de uma sociedade mais justa e inclusiva. O pacto é uma iniciativa de organizações sociais, associações de municípios, centrais sindicais, entidades de classe, instâncias governamentais do Executivo e Legislativo federal, estadual e municipal, e do Poder Judiciário. As primeiras iniciativas incluem o lançamento do Observatório Brasileiro das Desigualdades, diagnóstico construído com base em 42 indicadores de 12 áreas temáticas, e da Frente Parlamentar de Combate às Desigualdades.

]]>
pg-nmga Mapa do site

1234